Como espiritualistas podem desenvolver a prosperidade

Você já passou por uma crise?

Bem, e quem nunca passou?

Momentos de crise, quando vividos com sabedoria, são sempre oportunidades únicas para o crescimento pessoal.

Deixa eu compartilhar com você um destes momentos de transformação mais intensos que eu passei e que me possibilitou entender o sentido da Prosperidade e Espiritualidade.

Há vários anos tive meu primeiro contato com livros como “Mente Milionária”, “A ciência de ficar rico” e outros afins. A ideia de enriquecer apenas mudando o pensamento me parecia interessante e perfeitamente possível (eu já tinha até conseguido perder 20kg desta maneira), mas vazia ao mesmo tempo. Até me dediquei por algum tempo estudando este material, mas não me sentia confortável – meu coração tocava um sino informando que eu precisava dar mais atenção a esta temática.

A minha inclinação em busca pela Iluminação e Expansão da Consciência vinha desde muito pequeno e, pela linguagem da EFT, eu poderia dizer que tinha apenas muitas crenças negativas a respeito de espiritualidade e dinheiro. E parte do meu problema realmente era esse: eram muitas crenças, um mar de limitações, mas ainda assim, no meu modo de ver o mundo, as coisas não se encaixavam. Então basta alimentar minha “mente milionária” e tudo se resolve?

Você deve estar se perguntando: – Ora essa, e qual é o problema deste modo de pensar, de alimentar crenças positivas sobre dinheiro (ou o que for)? É simples: são apenas crenças! Não são a verdade, são apenas outro condicionamento – só que nós o denominamos positivo pelo prazer que ele nos proporciona… É mais ou menos assim: você tem um óculos cinza (uma crença negativa) e troca por um cor-de-rosa (uma crença positiva). Você pode até enxergar o mundo com outro colorido, mas continua de óculos! Continua condicionado a outro pensamento – e num nível um pouco mais profundo, ainda subordinado a sua mente-ego.

Note que estou falando aqui através de uma ótica Metafísica, dentro dos conceitos da Psicologia Esotérica – que tem pouco a ver com a psicologia convencional. Trocar um condicionamento por outro é como fazer uma cirurgia de apêndice: eu não questiono sua eficácia pra salvar a vida de alguém, mas a origem do problema foi corrigido?

Você já se questionou verdadeiramente porque enriquecer?

“Não há medo sem desejo escondido, e não há desejo que não traga consigo um medo. O desejo e o medo estão ligados. Temos medo do que desejamos, e desejamos o que nos traz medo…”

Compreendeu o sentido profundo da frase? O ego deseja ser rico porque se sente pobre. Deseja sucesso porque se sente não reconhecido. Deseja prazer porque se sente infeliz e dolorido. E assim por diante.

E mais: pela minha natural inclinação ao estudo das religiões e antigas tradições, eu nunca li num só livro, qualquer Mestre Espiritual abordando o enriquecimento como forma de elevação – e eles, como Iluminados que são, sabem o que dizem!

Olhe por exemplo o que o Tao Te King (comumente traduzido como O Livro do Caminho e da Virtude, uma das mais conhecidas e importantes obras da literatura da China), nos diz:

“Aqueles que desejam saber a Verdade do Universo devem praticar as quatro virtudes cardinais. A primeira é a reverência a todas as formas de vida. Esta se manifesta com amor e respeito incondicional por uma pessoa e por todos os outros seres. A segunda é a sinceridade natural. Esta se manifesta como honestidade, simplicidade e fidelidade. A terceira é a doçura, que se manifesta como uma gentileza, consideração pelos outros e sensibilidade com relação à verdade espiritual. A quarta é o amparo. Esta se manifesta como um serviço aos outros sem expectativa de recompensa. ” – Tao Te King v.51

“Todos os grandes mestres espirituais estão ensinando o que estamos dizendo aqui.” diz Wayne Dyer. “Eles ensinam perdão. Eles ensinam generosidade. Eles ensinam amor. Não estão ensinando a desejar. Não estão ensinando ganância.”

O estudo deste livro foi o que abriu a compreensão de Dyer, escritor norte americano e carinhosamente chamado de “pai da motivação” por seus fãs. Como ele próprio menciona em seus vídeos, também foi uma crise que lhe abriu a visão.

Com base neste entendimento, ficou ainda mais claro pra mim que o importante é cultivarmos nossas virtudes “…e todo o resto lhes será dado por acréscimo”. Mas ainda assim eu sentia que esse ensinamento não estava completo porque a verdadeira sabedoria surge da experiência.

Então, como nada somos diante da Sabedoria de Deus (Universo ou como você queira chamar) a lição veio quando tinha que vir e uma “Noite escura da Alma” chegou – um daqueles momentos em que parece que o Universo conspira contra você (sobre esta Noite ainda escreverei com mais detalhes). Passei por outro período de dificuldade financeira (que eu já tinha dado por superado) mas que apontou alguns conflitos ainda existentes, e abriu espaço pra que a Verdade se revelasse. Vou resumir meu entendimento:

  • Pra encontrar a Prosperidade Espiritual, ela precisa vir através do exercício do Bem.
  • É preciso dar pra receber, mas este dar precisa ser desinteressado.
  • Renuncie aos frutos da ação: se fazemos algo pensando na recompensa (que pode ser material ou emocional), estamos apegados ao resultado. E no apego encontramos a origem dos nossos sofrimentos.
  • Prosperidade é muito mais do que acumular bens, ela é uma dádiva divina, que inclui saúde, bons relacionamentos, harmonia e paz em tudo que fazemos.

E ao viver conforme estes princípios, os símbolos da riqueza interior surgem espontaneamente na vida. Você se torna útil ao mundo, e ele paga suas contas! Talvez não no tempo ou da maneira que a mente-ego deseja, mas conforme a sabedoria da vida. E quando surgem, são fruto do desapego, da alegria e do contentamento – não do desejo de ter, ou do medo de não ter.

Você sabe que por mais que se ganhe através dos planos egóicos – dinheiro, amor, amizades, respeito, carinho, segurança, sucesso – nada disso se compara ao poder, sabedoria intuitiva e equilíbrio que a conexão com o seu ser divino, espiritual, lhe dá. Você está em conexão com a Fonte e sabe que não precisa absolutamente nada, nada mesmo, porque já possui tudo aqui e agora. É uma sensação interna, não apenas outro condicionamento mental. Você se sente preenchido, pleno, abraçado pela infinita prosperidade do universo. A partir daí, você age simplesmente para refletir o que você já sente, está agindo a partir da sensação de abundância, que é divina – e não através da sensação de carência e falta, que é a postura que o ego assume.

Neste momento, eu me reconheço como expressão da Divindade e coloco estes talentos a serviço da vida. Pode ser cantar, escrever, dar aulas, curar, consertar, criar, fazer artes, dançar, cultivar, costurar. Algumas vezes, apenas ouvir. Sei que sou um instrumento e os produtos do meu trabalho ou serviço estão à disposição de mais e mais pessoas. Eu sinto necessidade de dar. E então é possível planejar como, quando, onde, com quem de forma ética, transparente, e usar o conhecimento do planejamento para estruturar meu foco, minha estratégia e minhas ações.

Quando cheguei a este ponto é que fui me dar conta que já era imensamente rico e não sabia! Simplesmente acreditava que os símbolos eram importantes, mas o maior dos tesouros já estava presente em mim: aquele que a ferrugem não destrói nem cupim devora…

Ao encontrar esta prosperidade em minha alma, foi apenas uma questão de tempo pra que ela se materializasse… isso não me fez uma pessoa “endinheirada”, mas sim alguém que tem todas as preces atendidas na medida em que são relevantes ao meu próprio crescimento e ao bem comum. As sincronicidades acontecem, e “o mestre vem, porque o discípulo está preparado…”

Mas é importante dizer: falta de dinheiro não é sinal de desapego. Escassez não é sinal de espiritualidade. São suas motivações para tê-lo e o uso que ele terá é que mostram quem você é de verdade.

E somente agora, um pouco mais preparado, é que o Universo me trouxe outra pérola de sabedoria, desta vez vindo através de Yogananda:

“O êxito se alcança através da obediência às leis divinas e às leis materiais. Tanto o êxito material como o espiritual são importantes, porém o êxito material consiste somente em dispor do indispensável para satisfazer as necessidades da vida.

A ambição de fazer fortuna deveria incluir em si o desejo de ajudar a outros. Adquire todo o dinheiro que sejas capaz, em teus esforços por melhorar de alguma forma tua comunidade, teu país ou teu mundo; mas, jamais procures uma ganância econômica através de ações que se oponham aos interesses da humanidade”

E eu posso complementar: “Que Deus me conceda prosperidade para que eu possa contribuir ainda mais…”

Assista mais aqui:

Rafael Zen
Siga-me!

Rafael Zen

Somos seres essencialmente espirituais, vivendo uma experiência material. E nessa extraordinária jornada, tudo vale a pena ser vivido!...
Rafael Zen
Siga-me!

Últimos posts por Rafael Zen (exibir todos)

3 thoughts on “Como espiritualistas podem desenvolver a prosperidade

  1. Boa noite Rafael!
    Acabei de assistir o vídeo e.. adorei! Aliás, como já escrevi anteriormente, gosto demais do seu trabalho e sempre tiro proveito dos seus ensinamentos. Infelizmente ainda nos encontramos em um nível onde predomina a ganância e a maioria das pessoas precisa aprender através da dor.
    Fico muito grata pela sua generosidade em disponibilizar vídeos e textos que tanto contribuem para orientar pessoas que estão em busca de evolução espiritual.
    Muita paz e luz para você e sua família!
    Abraços, Tania.

  2. É verdade, a humanidade ainda vive na inconsciência, não descobriu que a maior dádiva está num coração tranquilo e numa mente serena… Mas nós precisamos ser a mudança que queremos ver no mundo, dar o exemplo e fazer a nossa parte pra alimentar a Chama Eterna que espera o momento do despertar naqueles que ainda sequer sabem de sua presença…

Comente! Sua opinião é importante pra nós!