Até onde nossas emoções passadas nos influenciam?

Algumas pessoas não percebem essa relação, acham que o famoso “deixa pra lá” ou “esquece isso” é suficiente – como se o fato de empurrar a poeira pra debaixo do tapete fizesse a sala ficar mais limpa – mas não é assim que as coisas funcionam!

Todos os fatos de nossa vida, bons ou ruins, são pequenos blocos que, no conjunto, constroem nossa personalidade. Nosso jeito de ser, nossa expressão e como lidamos com os fatos do dia – amizades, trabalho, finanças… Absolutamente tudo que pudermos imaginar e fazer no HOJE é resultado de nossas vivências ONTEM. O elo entre tudo é o subconsciente: para ele, sempre é AGORA. Imagine a seguinte situação: você se desentendeu com sua mãe anos atrás? Sinto dizer, mas para o subconsciente foi agora há pouco.

Não podemos negar que parte desta carga tende a se dissolver com o tempo –  que por si só não cura feridas, mas nos dá oportunidade para refletir e encontrar a síntese da situação. Muitas vezes somos até capazes de perdoar nossa mãe dentro de um contexto global, mas sempre ficam alguns eventos desagradáveis, algumas lembranças que ainda incomodam. Isso mostra que o perdão não é profundo o suficiente.

Qual a vivacidade de suas lembranças desagradáveis? Bastante coloridas e vivas? Você lembra detalhes? Se este evento fosse um filme, com início meio e fim, você se vê dentro dele ou é apenas um assistente? É capaz de relembrar dele sem dor?

Sei que existem excelentes profissionais e métodos terapêuticos para muitas situações, mas a psicologia energética me surpreende sempre. O relato abaixo ilustra um pouco mais sobre isso.

Um relacionamento verdadeiro

“Olá, meu nome é Luana de Freitas Eulálio. Tenho 30 anos, dois filhos lindos e estou noiva ha pouco tempo. Esse noivado é fruto da terapia EFT em minha vida.

Cheguei ao consultório do Rafael e da Valéria com sentimentos de extrema solidão, pois era mãe solteira de dois meninos e suspirava ha 4 anos por um companheiro para as batalhas da vida.  Lembro-me também dos sentimentos de insegurança quanto a não prover o sustento de meus filhos, sentia que a qualquer momento poderíamos perder tudo e passar necessidades, sentia muito medo desconhecido, sentia-me extremamente cansada e sobrecarregada, inferioridade, baixa estima, tinha flutuação de humor entre outros sentimentos que hoje faço esforço em lembrar como era senti-los para relatar aqui para vocês!

Meu único contato com a EFT tinha sido a cura de uma dor de cabeça eventual. Lembro-me de não ter entendido nada sobre aquela técnica que achei um tanto esquisita, mas o fato é que a dor de cabeça tinha passado!…

Na minha única consulta com o Rafael, de mais ou menos uma hora, em que eu nem sabia que seria tratada com a EFT, pois achava que teria uma consulta de Iridologia, eu testemunhei e vivi minha cura emocional.

Me impressionou como foi sendo destrinchado cada sentimento e “magicamente” eu ia percebendo de onde eles vinham conforme o estímulo dos pontos. Eis que descobri que todos os sentimentos negativos que ha anos estava carregando comigo vinham de traumas, mágoas, julgamentos e expectativas para com meu pai nos momentos de minha infância. Eu já havia feito um processo terapêutico relacionado à relação com meu pai, acreditava não ter mais nada mal resolvido desta relação, nem imaginava que ainda estaria carregando todo aquele peso. O fato é que, neste meu caso, a EFT me levou a reviver certas situações que me chocaram na infância, não foi fácil revivê-las, confesso que saí esgotada da consulta mas ao mesmo tempo totalmente aliviada.

Após curar as questões internas quanto a meu pai e me livrar de todos aqueles sentimentos, pude me abrir para um relacionamento verdadeiro e atrair um companheiro perfeito para mim.

Parece exagero né!? Mas foram assim exagerados mesmo os benefícios da EFT causados em minha vida! Com a EFT não existe auto sabotagem! Nunca mais! Ela é curta e grossa!”

Outro ponto bastante curioso com a Luana é que suas dificuldades estavam centradas no lado masculino da sua vida: encontrar um bom companheiro e atender melhor seus filhos (2 meninos). Logo no término da consulta ela não sentiu muita coisa, a não ser o fato de que até aquele momento carregava mágoa e uma ligeira tontura. Mas quando chegou em casa e reencontrou seus meninos é que se deu conta da profundidade com que estes sentimentos a estavam manipulando ainda: ela os estava vendo de forma diferente, mais amorosa, mais plena.

Bonito não? Mas a força interior dela é quem fez o verdadeiro milagre: uma única consulta foi suficiente para que tanta coisa boa acontecesse em sua vida em um período de tempo de poucos meses. Parabéns pra ela!

Outra observação: estas cicatrizes são tão intensas que marcam todo nosso corpo – incluindo nossa íris. Tive oportunidade de atender uma moça que, no prazo de poucos meses de (má) convivência com o marido desenvolveu um sinal na área da mágoa em sua íris. Suas feridas foram curadas, mas nem sempre o corpo se recupera da noite para o dia.

Na próxima semana vou falar um pouco mais sobre isso, como nossos pais nos influenciaram – e como transferimos esta influência para nossos filhos.

Abraços a todos

Rafael Zen

terapeuta holístico

Siga-me!

Rafael Zen

Eu sou fascinado pelos mistérios e conexões entre o corpo, a mente e a consciência. E o que poderia existir de mais transformador do que o conhecimento de si mesmo?
Siga-me!

Últimos posts por Rafael Zen (exibir todos)

2 thoughts on “Até onde nossas emoções passadas nos influenciam?

    1. Olá [email protected], não existe uma receita pronta pra isso pq EFT é um processo de investigação. Mas algumas coisas podem lhe dar pistas iniciais: como vc se sente com estes sintomas? Comece pela tristeza e aprofunde. Em que áreas isso atrapalha, e como vc reage? Além disso, a pele representa nosso contato corporal. Questione-se sobre o que isso representa pra vc. Um abraço

Comente! Sua opinião é importante pra nós!